Soluções Conheça 3 tipos de revestimentos de parafusos autoperfurantes para cobertura metálica
Autor: ENG. PEDRO CARDOSO (GRUPO HARD)

Inicialmente, o processo de fixação de chapas e outros componentes metálicos era feito por meio de ganchos. Contudo, essa atividade era morosa e atrapalhava a produtividade nas obras. Com o passar do tempo, o parafuso auto atarraxante foi implementado, mas o fluxo de instalação ainda não era tão bem otimizado.

Com o surgimento dos parafusos autoperfurantes, o cenário mudou. Como tudo acontece em um único processo — furar, fixar e vedar — o ganho de autonomia surpreende um engenheiro que precisa melhorar os resultados de seus projetos e montagem de cobertura metálica.

Neste artigo, você vai entender melhor o assunto e conhecerá os tipos de revestimentos para parafusos autoperfurantes. Antes de fazer sua escolha, lembre-se de que será necessário analisar as características da superfície e o ambiente ao redor da obra. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que são parafusos autoperfurantes?

Os parafusos autoperfurantes são elementos de fixação da chapa que, com o auxílio de uma parafusadeira, são capazes de furar, fixar e vedar em uma única operação. Sua principal aplicação é na instalação das telhas de uma cobertura metálica.

Com o uso desses parafusos, é possível otimizar o trabalho dos colaboradores, ter mais segurança no canteiro de obras e investir melhor os recursos do orçamento.

Por que é importante conhecer os tipos de revestimento?

Ter uma telha pré-pintada ou galvalume com um parafuso zincado branco, por exemplo, é um erro comum em algumas obras. Isso acontece porque a telha tem alta resistência à corrosão, o que não ocorre com este tipo de parafuso.

Na tentativa de baratear o custo construtivo, certos engenheiros escolhem esse caminho e não conhecem as consequências que os esperam. Um parafuso mal dimensionado ou com um revestimento ruim gera corrosão e, consequentemente, a patologia é repassada para a telha. Em casos extremos, é necessário trocar todas as telhas da cobertura metálica, apenas em função da utilização de um parafuso inadequado.

Para evitar esse tipo de problema, é importante conhecer os tipos de revestimento — e é sobre isso que vamos explicar no próximo tópico.

Quais são os principais tipos de revestimentos para parafusos autoperfurantes?

Os parafusos autoperfurantes para cobertura podem ter três tipos de revestimentos: zincagem eletrolítica, zincagem mecânica ou revestimento especial (Ecoseal®).

1. Zincagem eletrolítica

É um sistema de revestimento com deposição de zinco por meio de corrente elétrica. Ele é oferecido nos tipos branco e amarelo:

  • branco — por ter o acabamento zincado, há menor resistência à corrosão (48 horas em Salt Spray). É recomendado para obras com pequeno grau de responsabilidade;
  • amarelo — tem acabamento com mais durabilidade e resistência à corrosão que o branco (96 horas em Salt Spray).

2. Zincagem mecânica

Sistema de revestimento alternativo para a deposição de zinco por meio de impacto, sem a necessidade do uso de corrente elétrica e alta temperatura. Apresenta qualidade superior com relação à zincagem eletrolítica.

O depósito mecanicamente aplicado junto à utilização de cromatizantes fornece uma espessura de revestimento uniforme, com excelente proteção contra corrosão, evitando os problemas de fragilização por hidrogênio.

3. Ecoseal®

O revestimento Ecoseal® é exclusivo da Hard e garante a total qualidade do processo, sendo considerado um dos melhores revestimentos para parafusos autoperfurantes do mercado, pois entrega a maior resistência a corrosão da categoria. Ele é aplicado em seis etapas:

  • primer metálico;
  • base coat;
  • selador;
  • primer orgânico;
  • top coat;
  • revestimento antiaderente.

A combinação de todas estas etapas forma um revestimento de 30μm (microns), conferindo desempenho superior aos diversos tipos de corrosão, atingindo resistência de 1.500 horas no ensaio de Salt-spray (névoa salina) e 30 ciclos no ensaio de Kesternich (chuva ácida).

Como escolher os parafusos autoperfurantes em uma obra?

Os parafusos autoperfurantes podem ser utilizados em qualquer situação em que se deseja reduzir custos e otimizar o tempo de instalação do telhado. Construções em steel frames e sistemas dry wall também são beneficiadas por esse material. Apesar disso, é necessário tomar alguns cuidados antes de se decidir qual parafuso comprar.

A superfície de aplicação precisa ser analisada e a agressividade do meio também. A localização da sua obra tem influência direta na escolha do parafuso. Os revestimentos utilizados variam conforme as condições do ambiente e as agressões que o parafuso sofrerá em decorrer da atividade no local. A norma que deve ser utilizada no estudo é a ISO 12944-2. De acordo com ela, os ambientes são classificados em:

  • urbano/rural — baixo índice de corrosão interna e externa. Geralmente, encontra-se distante dos grandes centros rodoviários e do litoral;
  • urbano/industrial — médio índice de corrosão externo, localizando-se a mais de 500 metros de indústrias e de grandes centros com alto fluxo de automóveis;
  • marítimo — regiões com distância de até 30 km do mar, com influência do mar e da maresia. Sua principal característica é a alta corrosão externa e a baixa corrosão interna;
  • industrial com alta corrosão — localizado em regiões industriais cujos processos produtivos emitem gases poluentes, ácidos e enxofre, e sofrem com intempéries internas;
  • marítimo com alta corrosão — ambientes localizados à beira-mar ou em regiões litorâneas com forte influência de maresias e ventos marítimos.

Após entender o meio em que a sua obra se encontra, é possível escolher o melhor parafuso. Em caso de dúvidas, sempre consulte um fornecedor de qualidade.

Como escolher o parafuso ideal para cada ambiente?

Atualmente, a Hard trabalha com quatro grandes linhas de parafusos autoperfurantes. Existe a Durs, junto com o Durs Color Head, a linha SS CAP, a linha Zaphir e a linha Metalic. Considerando uma escala crescente, tem-se: linha Metalic, Durs, SS CAP e linha Zaphir.

A linha Metalic é constituída por parafusos de uso interno, ou seja, que não serão expostos. Por esse motivo, eles têm o revestimento zincado eletrolítico branco, e estão onde não sofrem tanta agressão ou corrosão.

A linha Durs e o Durs Color Head é representada por um parafuso que tem maior durabilidade no mercado comparado com outros sistemas de revestimento organometálico. É um parafuso que passa por seis etapas de revestimento, e são voltados para um ambiente com média corrosão — tanto na parte externa quanto interna.

linha SS CAP tem o revestimento Ecoseal® e também recebe uma capa de inox na cabeça. Ela serve para uma situação na qual só tenha corrosão na parte externa do telhado.

Por fim, há o parafuso Zaphir, constituído por aço inox nobre da série 304. Por ser um dos materiais mais nobres para fabricação, é extremamente resistente à corrosão, inclusive em casos de alta incidência de desgaste.

Usar um material adequado às exigências dos meios e dos projetos de suas obras reduz desperdícios de recursos, otimiza o desempenho da estrutura e respeita o limite orçamentário do planejamento. Além disso, você previne a corrosão na medida certa e evita manutenções nas coberturas e nos telhados.

Pensar apenas no fator financeiro para escolher o melhor revestimento para parafusos autoperfurantes não é uma boa ideia. Um galpão que utiliza um material de baixa qualidade, por exemplo, pode ter problemas com goteiras e, em casos mais sérios, perde parte da estrutura em chuvas e vendavais.

Como você viu, a Hard conta com um catálogo de produtos de alta qualidade e bom custo-benefício. Agora que você já sabe mais sobre os parafusos, leia também nosso artigo sobre os fixadores autoperfurantes!

Posts Relacionados

Tags: , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!