fbpx

Dicas Conheça 5 tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas
Autor: Eng. Pedro Cardoso (Grupo Hard)

Para garantir a durabilidade da cobertura metálica, é indispensável pensar na impermeabilização desta estrutura. Pois, a vedação age como uma barreira especialmente contra a água e contribui na prevenção de problemas como a infiltração e corrosão. Por saber da importância do tema, neste artigo falaremos sobre os diferentes tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas.

Uma impermeabilização bem planejada corresponde de 1% a 3% do custo total de uma obra, segundo dissertação de Geovane Venturini Righi.  Porém, estes valores podem ser até quinze vezes maiores quando este serviço é realizado após a ocorrência de problemas na edificação pronta. Por isso, é importante analisar muito bem os produtos disponíveis no mercado para escolher o melhor para a sua demanda.

Continue a ler e veja as principais características das mantas asfáltica a quente, sintética, PU, acrílica e MS Polymer®. Boa leitura!

Qual a importância da impermeabilização de coberturas metálicas?

Impermeabilizar é uma técnica de aplicação de produtos específicos a fim de isolar e proteger a edificação da passagem indesejável principalmente da água. Ela deve ser pensada tanto para áreas internas, como banheiros, quanto para áreas externas, por exemplo, fachadas e coberturas. Além disso, os produtos devem ser adequados para os locais onde serão aplicados, pois uma área exposta ao intemperismo exige materiais mais resistentes.

Como diz o velho ditado: é melhor prevenir do que remediar. Isso se aplica também quando o assunto é impermeabilização. Pois, uma vedação bem planejada, executada corretamente e com os produtos adequados é mais eficiente e econômica. Uma vez que a falta ou sua utilização incorreta pode comprometer a durabilidade da edificação como um todo e causar prejuízos financeiros e danos à saúde.

Uma má vedação está diretamente ligada ao aparecimento de problemas como fungos e mofos, que são verdadeiros vilões para quem sofre com asma, bronquite ou rinite alérgica.  Esses microrganismos também podem causar complicações ainda mais sérias, como sinusite fúngicas ou até mesmo pneumonias fúngicas, dois quadros com diagnóstico difícil e tratamento complicado.

Goteiras e infiltrações também podem ser causadas por uma impermeabilização inadequada. Em uma cobertura metálica, quando a água infiltra na estrutura, as telhas sofrem rapidamente danos sérios, o que diminui a vida útil do telhado. Por exemplo, se esta cobertura pertencer a uma fábrica, uma goteira pode estragar um maquinário ou ser o motivo de interdição de uma área. Todos esses problemas podem ser evitados com uma impermeabilização bem planejada e executada.  

Diferenças entre impermeabilizantes rígidos e flexíveis

Os impermeabilizantes dividem-se em dois tipos: rígidos e flexíveis. O primeiro engloba aqueles que utilizam materiais como argamassa impermeável ou polimérica. Este tipo de impermeabilizante é indicado para estruturas não sujeitas à fissuração ou a grandes deformações, pois ele não suporta a movimentação da estrutura. Então, impermeabilizantes rígidos não são indicados para a vedação de uma junta de fachada, por exemplo, mas são adequados para ambientes como poços de elevador, rodapés de paredes e piscinas em concreto sob o solo.

Já os impermeabilizantes flexíveis, possuem uma maior capacidade de alongamento. Por esta razão, são indicados para áreas com movimentações ou com grande exposição ao intemperismo. Ou seja, ambientes como lajes e coberturas devem ser vedados com este tipo de impermeabilizante. No entanto, não devem ser aplicadas em áreas da edificação sujeitas à pressão negativa. E, é justamente sobre este tipo que falaremos a seguir.

5 tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas e suas diferenças

No mercado, há diversos tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas. Neste artigo, iremos falar dos impermeabilizantes flexíveis: manta asfáltica a quente, sintética, PU, acrílica e MS Polymer®.

1. Manta asfáltica a quente

Manta asfáltica a quenteImagine a seguinte situação: você vai impermeabilizar sua cobertura e para aplicar o produto escolhido é necessário subir no telhado com maçarico e botijão de gás. Além de não ser prático, o uso de materiais inflamáveis representa um risco ao aplicador. Sem contar que é muito difícil dar o acabamento nos cantos. Este é justamente o principal problema da manta asfáltica a quente: a aplicação extremamente complicada e maior risco para quem aplica, exigindo uma mão de obra específica.

Comercializada somente em rolo, esta manta tem um tempo final de aplicação maior, pois demanda o uso de um primer para garantir a aderência. Além disso, possui baixa flexibilidade, porém, entre tantos tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas, é importante contar com os mais flexíveis, porque eles acompanham as contrações e dilatações térmicas da estrutura. Também não possui refletância térmica, redução acústica, nem proteção contra corrosão. Por outro lado, este sistema não precisa ser diluído e resiste ao empoçamento.

2. Sintética

Alta flexibilidade e boa aderência são algumas das vantagens oferecidas pela membrana sintética. Encontrada no mercado em forma de pinturas autonivelantes, sua aplicação é mais prática, pois pode ser feita com rolo ou sistema airless. Ela também oferece refletância térmica, resistência à formação de poças e não precisa de diluição para ser utilizada.

No entanto, contém solventes na fórmula, o que resulta em um odor extremamente forte. Por essa razão é essencial a utilização de equipamentos especiais de proteção, além de não ser recomendado o uso em ambientes confinados, como uma caixa d’agua, por exemplo.

Quando utilizado em um ambiente confinado, o regime de trabalho deve ser diferenciado. Isso porque o aplicador só pode ficar exposto a este tipo de impermeabilizante por no máximo 40 minutos, tendo que descansar por duas horas. Isso significa que terá que ser feito um revezamento de aplicadores, aumentando o custo com a mão de obra.

Além disso, como o solvente evapora quando atinge uma determinada temperatura, que costuma ser 25°C, a impermeabilização irá perder volume e massa, resultando em uma aplicação com espessura inferior. Esta redução tem grande impacto na durabilidade da vedação e, consequentemente, da cobertura.

Os solventes na fórmula também tornam esta opção não compatível com outras tecnologias. Então, por exemplo, imagine que há um telhado que foi impermeabilizado com uma manta asfáltica a quente e que precisa de reparos. Não poderá ser utilizada uma membrana sintética, pois ela atacará o produto já existente.

3. PU

Entre todos os tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas dos quais falaremos neste artigo, a PU é a que exige maior tempo entre as demãos, 12 horas, e de cura final, 168 horas (7 dias). Ou seja, além do processo de aplicação demorar mais, o trabalho pode ser perdido caso chova e não tenha dado o tempo adequado de cura. Também não proporciona redução de temperatura e resistência à corrosão.

Seu maior benefício, assim como as outras mantas, é a resistência ao empoçamento e o fato de não precisar ser diluído. Também apresenta boa flexibilidade e, por ser comercializada como uma pintura autonivelante, fácil aplicabilidade.

4. Acrílica

O produto não vem pronto para o uso, ele precisa ser diluído. Justamente por ser à base de água, não permite o empoçamento, uma vez que é solúvel em água. Ou seja, se chover, todo o produto se perde.

Necessita de no mínimo três demãos, aumentando assim o tempo de aplicação, a quantidade de produto usado e, consequentemente, o custo do serviço. A aplicação demora mais ainda porque o tempo entre demãos é de 4 a 6 horas, com isso somente a aplicação do produto pode levar mais de 18 horas. Contabilizando com o tempo de cura final, que é de 72 horas, o serviço pode chegar a 90 horas.

Dentre os pontos positivos, se destaca a boa aderência, não sendo exigido o uso de um primer. Além disso, sua aplicabilidade é fácil, pois também é disponibilizada em pintura autonivelante.

5. MS Polymer

MS PolymerDas opções apresentadas, a MS Polymer® é a que necessita de menor tempo entre as demãos, 1 a 2 horas, e de cura final, 48 horas. Isso significa que a aplicação é mais rápida e que a chuva não representa um risco para o trabalho. Aliás, como este tipo de impermeabilizante cura em contato com a umidade e forma uma membrana que não diluí em água, o produto não se perde nem mesmo com a chuva. Sua instalação se torna ainda mais eficiente por ser feita com um rolo ou sistema airless e, como não precisa ser diluída, já vem pronta para o uso.

Além de alta flexibilidade e boa aderência, é a única entre as opções apresentadas a contar com refletância térmica de 89% e redução acústica de 10%, o que representa um maior conforto térmico e acústico. Também é a única a proteger contra a corrosão, sendo 1.500 horas em salt-spray e 30 ciclos em kerternich.

Um dos seus maiores benefícios é sua alta durabilidade. Como contém aditivos anti UVB na composição, esse tipo de impermeabilizante conta com elevada resistência ao tempo e agentes climáticos, fazendo com que a vida útil da cobertura possa chegar até 15 anos.

Como exemplo deste produto, podemos citar o impermeabilizante RR 500 ECO, especialmente desenvolvido para coberturas metálicas. Depois de aplicado, forma uma membrana impermeável, adesiva e de alta elasticidade. Além de todos os benefícios apresentados, não contém solventes, isocianatos e estirenos, sendo amigável ao meio ambiente.

Qual impermeabilizante escolher para cobertura metálica?

Para garantir a vida útil da cobertura metálica, não é necessário apenas planejar uma impermeabilização adequada, mas executar esta vedação com os produtos corretos. Escolher impermeabilizantes resistentes ao intemperismo e com proteção a corrosão é essencial para evitar patologias. Prezar por itens com fácil aplicabilidade irá tornar o trabalho muito mais ágil, assegurando a eficiência no canteiro de obras

De todos os tipos de impermeabilizantes para coberturas metálicas apresentados neste artigo, a mais indicada é a MS Polymer®. Pois, além de ter sido desenvolvida especialmente para este tipo de demanda, ela apresenta alta durabilidade, agilidade na aplicação, boa aderência, proteção contra corrosão e ajuda a proporcionar maior conforto térmico e acústico.

Quer saber mais sobre como o impermeabilizante RR 500 ECO pode contribuir no seu dia a dia? Tire suas dúvidas e faça um orçamento.

Impermeabilizante RR 500 ECO

Posts Relacionados

Tags: , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!