Dicas Entenda como a linha de vida aumenta a segurança na construção civil
Autor: HARD COMÉRCIO DE FIXADORES E RESINAS

O setor da construção civil é muito desafiador, especialmente no que diz respeito à integridade física dos colaboradores. Por esse motivo, é essencial respeitar as leis e normas da segurança do trabalho, bem como aplicar ferramentas e equipamentos que preservem a saúde e bem-estar do trabalhador. Um desses instrumentos é chamado linha de vida.

A proteção do trabalhador é um dos aspectos que mais requerem atenção no canteiro de obras, mas para muitos ainda é considerado um assunto a ser deixado em segundo plano.

Para entender mais sobre segurança na construção civil e por que a linha de vida é essencial, continue a leitura.

Qual a situação atual da segurança do trabalho na construção civil

A segurança do trabalho não é um assunto novo, mas está chamando cada vez mais a atenção de engenheiros e profissionais da área, devido à quantidade de acidentes em campos de obras.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirma que, mundialmente, acontecem cerca de 60 mil mortes no setor a cada ano. Também, de acordo com o Anuário Estatístico da Previdência Social, o Brasil ocupa, atualmente, o 4º lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho, sendo registrados, em média, 700 mil acidentes todos os anos.

Além disso, um a cada seis acidentes de trabalho acontecem na construção civil, sendo que 16% dos que resultam em mortes ocorrem nesse setor. A Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) — também informa que o risco de acidentes é maior que o dobro da média calculada nos demais setores, enquanto o de ficar permanentemente incapacitado de trabalhar é seis vezes maior nesse ramo.

Quais os principais problemas na saúde e segurança do trabalhador na construção civil

Em primeiro lugar, é notável que os trabalhadores, geralmente, não são conscientizados quanto à importância da segurança no trabalho, não recebendo treinamentos para executar suas atividades de acordo com as normas e leis vigentes. Também não há a devida fiscalização se as normas estão sendo cumpridas.

Além disso, também é comum que os empregadores não forneçam os equipamentos de proteção individual (EPI) e os equipamentos de proteção coletiva (EPC). Em muitos casos, mesmo quando fornecidos, não há orientação e conscientização quanto ao uso desses equipamentos, assim como não há fiscalização.

Existe também uma cultura de enxergar os treinamentos, equipamentos de proteção e demais procedimentos relacionados à segurança como um gasto de tempo e dinheiro. Contudo, essas são formas de poupar vidas e recursos, além de tornar a obra mais efetiva.

Principais acidentes na construção civil

Os acidentes mais comuns são:

  • quedas em altura;
  • lacerações e cortes;
  • danos auditivos;
  • lesões por esforços repetitivos;
  • picadas de bichos peçonhentos e insetos;
  • dermatoses e alergias;
  • problemas respiratórios e choques elétricos.

Dentre essas, as quedas são a maior causa de acidentes no setor, sendo imprescindível o uso de equipamentos de proteção como linha de vida, além de seguir as demais orientações presentes nas NR-35 — norma relacionada a trabalhos em altura.

O que é linha de vida e como funciona

A linha de vida (também conhecida como linha de ancoragem) é uma estrutura que oferece segurança aos trabalhadores que atuam em plataformas, andaimes, escadas e demais trabalhos em altura.

Existe a opção de serem temporais — quando são utilizadas em uma atividade e após isso são mudadas de ponto — ou fixas — quando é instalada em um local para a realização de uma operação específica, geralmente até o término da obra.

Além disso, todo prédio — independentemente do uso — deve apresentar a linha de vida instalada mesmo após a conclusão das obras, para que possa ser utilizada em eventuais manutenções de fachada e telhado.

A linha de vida se trata de uma estrutura retilínea fixada na estrutura onde o trabalho será realizado, precisando ser fixada em pelo menos dois pontos para garantir melhor ancoragem e estabilidade. A fixação pode ser no chão, em madeira, concreto ou estruturas metálicas — como andaimes, por exemplo.

Na linha de vida, podem ser presos os cintos de segurança, de forma que o trabalhador desloque-se em toda a extensão da linha sem precisar retirar e recolocar os equipamentos de proteção.

É importante ressaltar que o uso da linha de vida não substitui os demais equipamentos de segurança, como cintas, cordas, calçados específicos, luvas e capacetes. Além disso, por ser uma estrutura complexa, sua instalação deve ser feita por profissionais especializados e experientes.

A linha de vida pode ser instalada na vertical, horizontal ou até mesmo inclinada. Ela oferece uma estrutura para que o trabalhador se locomova livremente sem se desprender do equipamento, não importando qual a posição do plano. Existem, porém, casos em que a liberdade de movimento é restrita, sendo necessário o fornecimento de cordas com pontas duplas, cada uma fixada em um ponto.

Quando o profissional estiver utilizando a linha de vida, também precisará usar um cinturão de segurança, que deverá estar ligado a um trava-queda — equipamento que trava a movimentação do cinturão quando ocorre queda. Além disso, é importante que a quantidade de pessoas ligadas à linha de vida seja conforme instruções do fabricante.

Como a linha de vida proporciona segurança na construção civil

A linha de vida é fundamental para operações realizadas em elevações superiores a dois metros, proporcionando segurança ao prevenir quedas e acidentes em andaimes, escadas, plataformas etc. Podem ser utilizadas tanto para trabalhos em altura quanto em profundidade, como em minas, poços e escavações.

É muito utilizada na proteção coletiva, em trabalhos como execução ou reforma de telhados, manutenção de fachadas, realização de pavimentos superiores a dois metros, operações de arremate, entre outros.

É importante destacar que, para que seu funcionamento seja correto, ela deve ser instalada apenas por mão de obra experiente e qualificada, seguindo as especificações de ancoragem. Além disso, todas as linhas de vida devem apresentar certificação do fabricante e da instalação.

A ancoragem da linha de vida pode ser feita com chumbadores químicos injetáveis como Hard EP 131, VI 1101, Vinil Pro, Epóxi Pro ou com o chumbador mecânico Hardbolt.

A linha de vida, além de garantir mais segurança na construção civil, proporciona mais qualidade no ambiente de trabalho, produtividade e mobilidade ao colaborador, facilitando o trabalho e proporcionando um retorno ao valor investido.

É importante destacar que equipamentos de proteção, como a linha de vida, sejam vistos como verdadeiros investimentos, uma vez que proporcionam inúmeros benefícios para a obra, saúde e amparo dos trabalhadores, assim como para a empresa.

Se este post foi útil para você, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão, no seu e-mail. É uma boa ideia, não acha?

Posts Relacionados

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!