Uma complicada rotina da construção civil é o atraso na entrega da obra. Ele pode ser gerado por diversos fatores e acarreta problemas severos tanto aos clientes, quanto à empresa responsável.

O valor de um serviço de construção civil é definido pela soma de materiais, mão de obra e custos indiretos. Esses são todos os gastos que não estão empregados diretamente na produção de uma etapa do empreendimento. Por exemplo, os tijolos, argamassas e pedreiros são custos diretos, já o engenheiro e os gastos administrativos são custos indiretos.

Esses custos indiretos costumam ser fixos mensalmente e, portanto, quanto maior o prazo de entrega, maiores serão as despesas e menor será o lucro. Neste post, você vai conferir 6 dicas para evitar o atraso na entrega das obras. Acompanhe!

Importância de evitar atraso na entrega da obra

Já abordamos um pouco a interferência do prazo no custo e na lucratividade do serviço, entretanto, existem diversos fatores que também são importantes para o sucesso de uma empreitada. Os especialistas em projetos indicam que o sucesso é atingido quando o custo e o prazo estimados são alcançados e quando o escopo — solicitações do cliente — é atendido.

É importante destacar que, mesmo quando o prazo não é um aspecto crítico do projeto, ainda é um fator de extrema relevância para qualquer cliente, e o descumprimento desse aspecto gera um grande desconforto na relação com o consumidor.

Quando os prazos não são cumpridos, o cliente perde a confiança na empresa. Além disso, o aumento do prazo gera uma redução na lucratividade, uma vez que a maioria dos contratos apresenta multas e indenizações em caso de atraso na entrega do produto.

Portanto, o cronograma de uma obra deve ser monitorado frequentemente, e qualquer discrepância deve ser analisada com o intuito de identificar qual o motivo do atraso e qual ação corretiva deve ser implementada.

Esse processo é denominado Ciclo PDCA e consiste em planejar, executar o que foi planejado, checar a execução e agir sempre que alguma falha ou problema ocorrer. É essencial que o monitoramento e as estratégias corretivas sejam implementados rapidamente, pois, em uma obra, o atraso em uma etapa pode significar o atraso em diversas outras, uma vez que a grande maioria das etapas são dependentes umas das outras e interligadas.

Por exemplo, o atraso na etapa de execução da alvenaria impacta as etapas de reboco interno e externo, pintura, revestimento cerâmico, textura, esquadrias, instalações elétricas hidráulicas e cobertura. Essa realidade, faz com que, a cada mês, torne-se mais difícil recuperar o tempo e atingir as metas previstas no cronograma.

Por isso, faz-se necessário checar essa situação constantemente e agir o mais rápido para que o efeito exponencial dos atrasos seja interrompido e não aumente os custos e prazo da obra.

6 dicas práticas para você não atrasar a entrega

1. Faça um planejamento realista e eficaz

É comum presenciarmos a cultura de valorização da execução propriamente dita, porém, ao contrário do que se pensa, quanto mais tempo planejando, maiores serão as chances de sucesso na obra. Isso pode ser explicado facilmente ao se analisar em que consiste um planejamento eficaz.

O planejamento eficaz abordará todas as etapas a serem executadas por meio da estrutura analítica do projeto (EAP), em que todas as tarefas e etapas são subdivididas em pacotes de trabalho. O projeto também deve ser estudado, assim como as condições de entorno e restrições.

Por meio dessas informações, serão definidas as melhores metodologias a serem utilizadas e os possíveis riscos a serem presenciados na obra em questão. Ao analisar os riscos, antecipa-se quais serão as ações, caso aconteçam. Muitas vezes, por já serem conhecidos, esses riscos são monitorados e evitados.

Dessa forma, a execução é muito mais tranquila, uma vez que o planejamento de todas as etapas da obra já foi totalmente estruturado e bem pensado. E o resultado? Um empreendimento dentro do prazo e custo estimado, atendendo perfeitamente ao escopo.

2. Defina projeto, orçamento e cronograma

Para que seja possível realizar um planejamento eficaz, é necessário ter em mãos os projetos do empreendimento. Por meio da análise dos projetos, pode-se definir as metodologias a serem utilizadas, verificar possíveis interferências e também garantir o perfeito atendimento do escopo.

Apenas por meio dos projetos (arquitetônico, estrutural etc.) é possível realizar um orçamento preciso e, por meio do orçamento e da realidade financeira do cliente, elaborar um cronograma físico-financeiro referente ao planejamento para a obra.

3. Estruture a logística de materiais

A ausência de uma logística bem estruturada é uma das principais causas de atraso em obras. Inúmeras são as construções que apresentaram atraso por uma logística ineficiente, que gera o adiamento da execução dos serviços. Para evitar esse cenário, é essencial analisar o método construtivo, o terreno, as condições de entorno e a mão de obra, para então definir como serão realizados os transportes de materiais.

Outro fator importante relacionado à logística é a necessidade de distribuição eficiente das centrais e locais de trabalho no canteiro. Para isso, o ideal é fazer um projeto de canteiro, analisando o local mais próximo para armazenar os materiais, reduzindo o tempo empregado em transporte.

4. Conte com mão de obra qualificada

A mão de obra é um aspecto em que não se deve buscar economizar, pois os custos gerados por uma execução incorreta e sem qualidade são muito superiores aos de um profissional qualificado.

A contratação de mão de obra ruim, além de interferir na qualidade final do produto, frequentemente está relacionada com o atraso no prazo, pela necessidade de refazer serviços que não foram executados corretamente, além de gerar uma relação desgastante com o cliente.

Para evitar esses problemas, contrate profissionais qualificados e sempre treine sua equipe, ensinando os procedimentos corretos, de acordo com as normas brasileiras.

5. Use software e tecnologia de gestão

Não adianta fazer etapas de orçamento e planejamento se não existir controle e gerenciamento do que foi planejado. E para que seja possível fazer isso de forma ágil e eficiente, é essencial utilizar softwares e tecnologias de gestão.

Por meio de programas e softwares, é possível obter diversos gráficos que comparam as informações planejadas e as executadas em aspectos como produtividade, custo, tempo, cronograma, fluxo de caixa, entre outras.

Para que esses gráficos e informações possam ser gerados, é imprescindível que o gestor acompanhe sempre os dados reais executados na obra, para que conheça as produtividades de sua equipe, assim como todos os outros aspectos citados acima.

6. Escolha produtos, materiais e ferramentas de qualidade

O processo de compra dos produtos e materiais a serem utilizados na obra também é muito relevante para o cumprimento do cronograma planejado e entrega da obra dentro do prazo. Ao utilizar produtos de má qualidade, geralmente emprega-se mais tempo para obter um mesmo efeito ou acabamento que seria obtido rapidamente se o produto ou ferramenta utilizado fosse apropriado.

Além disso, muitas vezes, acaba sendo necessário refazer o serviço, pois produtos desqualificados apresentam danos que podem gerar prejuízos significativos para a obra — tanto relacionados ao prazo, quanto ao custo.

Também existem produtos que, mesmo sendo mais caros, apresentam fácil e rápida aplicação. Esses, geralmente, reduzem o custo empregado com mão de obra, sendo, portanto, excelentes opções para economizar ou recuperar tempo em uma obra.

Como escolher seus fornecedores?

Outra questão essencial para evitar atrasos é a escolha de fornecedores. Verifique se os produtos são de qualidade e se os fornecedores cumprem os prazos prometidos de entrega. Assim, ao realizar as programações de recebimento e logística, você poderá ter segurança no cumprimento pela parte dos contratados.

Viu como evitar atraso na entrega da obra não é tarefa fácil e envolve diversos aspectos? Para alcançar sucesso,é imprescindível a obtenção de todos os projetos executivos e complementares devidamente compatibilizados, profissionais qualificados, um bom planejamento e orçamento, utilização de produtos de qualidade, assim como o acompanhamento e monitoramento de cada etapa do serviço.

Gostou das dicas? Então, compartilhe-o em suas redes sociais! Assim, mais pessoas poderão tirar as dúvidas e realizar obras de sucesso!

Escreva um comentário