fbpx

Dicas O que é rejunte híbrido? Surge um novo tipo de rejunte!
Autor: Eng. Diego Camera (Grupo Hard)

Quando pensamos em rejunte é muito comum ligar sua função à questões estéticas e de acabamento. Mas, este material é de extrema importância para proteger os revestimentos de problemas como infiltrações, descolamentos e fissuras. Por isso, é imprescindível não só conhecer as principais variedades deste produto, como também qualquer novo tipo de rejunte que possa surgir.  Tudo para escolher a opção mais indicada para sua aplicação.

Neste artigo, reunimos as principais informações sobre as opções de rejunte disponíveis no mercado atualmente. Além disso, apresentamos um lançamento que inaugura uma nova categoria: rejunte híbrido. Ficou curioso? Continue a leitura!

O que é rejunte?

Ao escolher um revestimento cerâmico, de pedra, azulejo ou porcelanato para alguma superfície, é necessário também pensar no preenchimento do espaço entre as peças, conhecido como fugas. O material responsável por isso é o rejunte.

O rejunte nada mais é do que uma argamassa específica usada nas juntas dos revestimentos. Além de proporcionar um resultado estético mais agradável, a utilização do rejunte adequado impede a penetração da água, melhora a acomodação entre os revestimentos e auxilia na movimentação das peças, diminuindo a probabilidade de descolamentos e do surgimento de trincas.

Para que o rejunte cumpra seu papel adequadamente é fundamental prestar atenção em diversos fatores. Desde a escolha do tipo de rejunte mais adequado para sua demanda até o cumprimento de todas as etapas de instalação deste produto.

Principais tipos de rejunte disponíveis

Atualmente, há três tipos de rejunte disponibilizados no mercado: cimentício, acrílico e epóxi. Sendo que o ambiente em que ele será usado é um dos principais fatores que devem influenciar na escolha do material. Leia abaixo mais detalhes sobre cada uma das opções.

1. Cimentício

Rejunte CimentícioEntre as categorias que serão apresentadas neste artigo, o tipo de rejunte mais popular de todas e que está presente na maioria das construções é o cimentício. Composto por cimento, polímeros, areia fina e pigmentos, tem baixo custo e não é tão resistente às manchas e mofos quanto os outros. Por esta razão, seu uso é mais indicado em ambientes com pouco ou nenhum contato com a água, como quartos e salas.

Sua elevada porosidade é uma das razões da baixa vida útil deste material, que é de aproximadamente dois anos. Isto porque ele se torna mais permeável, de difícil manutenção e facilita a impregnação de sujeira. Justamente por esta razão, este tipo de rejunte não é recomendado para locais molhados ou imersos.

Com acabamento áspero, este tipo de rejunte pode ser aplicado em juntas de 3mm até 10mm. É indicado por seus fabricantes para uso em porcelanato, cerâmica, pastilhas, vidros e pedras.

Outra indicação dos fabricantes diz respeito ao processo de limpeza que a aplicação exige. A recomendação é que ocorra em duas etapas: uma leve após 12 horas de aplicação e a outra com produtos específicos somente sete dias depois da instalação. Além disso, outra orientação é o uso de um selador para proteger a superfície contra umidade.

2. Acrílico

Rejunte AcrílicoPor ser mais resistente que o cimentício, o rejunte acrílico é indicado para áreas com contato moderado com a água ou umidade, como cozinhas e garagens. Não é recomendado para uso em áreas que sofram imersão constante de água, como banheiros e varandas. Isso porque o produto “remulsona”, ou seja, o rejunte se desmancha.

Este tipo de rejunte é composto por resina acrílica, cimento, areia, pigmentos, aditivos e polímeros. Seu uso é indicado para juntas de 2 mm a 10mm em  porcelanato, cerâmica, pastilhas, vidros e pedras.

É antimofo e seu acabamento é mais liso que o cimentício, por isso sua vida útil também é um pouco superior, chegando a três anos. Porém, ainda é poroso e permeável, o que faz com que ele se desgaste com facilidade durante as limpezas diárias.

3. Epóxi

Rejunte EpóxiEm espaços muito molhados, como piscinas e calçadas, é fundamental investir em um produto que atue como uma barreira contra a água e produtos químicos, como cloro e água sanitária. Nestes casos, até então, recomendava-se o uso do rejunte epóxi, pois sua aplicação é específica para pisos que necessitam de maior resistência. As juntas podem variar entre 1mm e 10mm, de acordo com a estética desejada.

Com vida útil de aproximadamente de cinco anos, o calcanhar de Aquiles deste tipo de rejunte é ser largamente apontado pelos instaladores como o pior produto a ser aplicado. Seu tempo de trabalho reduzido e o processo de limpeza exigido para não manchar as peças gera grande rejeição ao produto.

Não é indicado para aplicações rejunte sobre rejunte, ou seja, não pode ser utilizado em reparos. Também não é recomendado para aplicação em peças ásperas, porosas, não esmaltadas ou anti-derrapantes. Outro ponto negativo é ter surgido com a promessa de que não mudaria de cor, mas que na prática começa a amarelar quando há exposição constante aos raios UV.

Nasce uma nova categoria: rejunte híbrido

Rejunte Infinity

Como percebemos, existem algumas lacunas deixadas pelos tipos de rejunte que tínhamos até então no mercado. Podemos citar como exemplo a baixa expectativa de vida útil, dificuldade nos processos de limpeza e manutenção do dia a dia. Com a ideia de unir em um só material as melhores características de cada categoria existente, foi desenvolvido o Rejunte Infinity Hard a partir da tecnologia iCom, inaugurando assim a categoria de rejuntes híbrido.

A tecnologia iCom significa Inteligent Composities e permite que seja empregado o que há de melhor em diferentes bases químicas e polímeros na formulação do rejunte, tornando-o híbrido. Isso significa que em um só produto é possível unir a facilidade de aplicação e acabamento dos rejuntes acrílicos com a impermeabilidade e flexibilidade dos selantes Hard e a resistência química e durabilidade dos epóxis.

Presente nas linhas Porcelanato, Decorativo e Piscina, o rejunte Infinity conta com acabamento liso. Isso é importante porque, como vimos neste artigo, a porosidade é o calcanhar de Aquiles dos rejuntes.  O resultado é uma elevação da expectativa de vida útil do produto para até 10 anos, além de uma limpeza diária muito mais rápida e fácil.

Possui aditivos antimofo e antifungos, sendo também totalmente impermeável e altamente resistente a produtos químicos. Pode ser aplicado em fugas de 1 a 4 mm de espessura e conta com uma paleta de cores pensadas para explorar ao máximo os detalhes do ambiente.

Se você tem alguma dúvida sobre os tipos de rejunte ou quer conhecer as linhas Infinity, entre em contato conosco!

Posts Relacionados

Tags: , ,

4 Comentários

  1. Achei bastante interessante o rejunte híbrido

  2. Vilmar Costa Júnior disse:

    Bom dia !

    O rejunte híbrido tem em várias cores ???

Deixe o seu comentário!