Sustentabilidade é a palavra do momento em diversos setores da economia. No campo da construção civil, conhecido por gerar grandes impactos ambientais, a busca por obras sustentáveis está se tornando uma grande tendência.

É válido dizer que o mundo da construção ainda é um dos que mais gera resíduos, sendo responsável direto pelos impactos ambientais ao depositá-los na natureza. Nesse sentido, muitas construtoras estão buscando materiais mais eficientes e técnicas que sejam menos nocivas ao meio ambiente.

Podemos dizer que o selo LEED, encontrado em obras verdes, pode ser um grande aliado das empresas do setor. Você sabe o que esse selo representa? Não? Então, continue a leitura deste artigo e conheça o selo LEED que vem em obras verdes. Não deixe para depois!

O que é o selo LEED?

O LEED (Leadership in Energy and Environmental Desing), que pode ser traduzido para Liderança em Projeto de Energia e Meio Ambiente, é uma certificação internacional fornecida pela Green Building Council, que se baseia em alguns parâmetros utilizados para guiar as construções e garantir a sustentabilidade na construção civil.

O objetivo principal da certificação LEED é tornar-se um grande incentivo à transformação de projetos, transformando as obras em sustentáveis e impactando o mínimo possível no meio ambiente.

Existem alguns exemplos interessantes de obras LEED, como é o caso do Estádio Nacional Mané Garrincha, localizado na cidade de Brasília. A estrutura da edificação é dotada de inúmeros painéis solares, capazes de gerar 2,54 MW, o que é equivalente à demanda de mais de mil residências por dia. Fantástico, não é mesmo?

Como obter o selo LEED?

O primeiro passo para se obter o selo LEED em uma construção se dá pelo registro do projeto junto ao USGBC — United States Green Building Council. No Brasil, o Green Building Concil Brasil é responsável por esses registros dos projetos.

Após a realização do registro, a certificação somente será considerada válida caso o projeto cumpra os pré-requisitos que foram estabelecidos no registro.

É importante dizer que um projeto sustentável não é somente aquele que aproveita os recursos naturais de maneira adequada, como no uso da energia solar ou de ventilação natural. Esse é apenas um dos quesitos para se obter a certificação.

Outro quesito que deve ser seguido é o fato de que o empreendimento precisa ser economicamente viável, socialmente justo e aceito culturalmente. Em outras palavras, a construção deve prover retorno aos empreendedores e, ainda, contribuir para o crescimento das pessoas direta ou indiretamente envolvidas.

Não podemos deixar de mencionar que o selo LEED é concedido por meio de uma avaliação de sete critérios, que têm pré-requisitos e créditos, responsáveis por garantir a pontuação para a edificação.  Assim, é conferida uma nota, que oscila entre 40 pontos até 110 pontos. A pontuação final do empreendimento é responsável pelo seu grau de classificação (certificado, prata, ouro e platino).

Os quesitos são:

  1. espaço sustentável;
  2. eficiência do uso da água;
  3. eficiência do uso de energia e cuidados com emissões na atmosfera;
  4. otimização dos materiais e recursos naturais a serem utilizados;
  5. qualidade ambiental interna a edificação;
  6. uso de tecnologias inovadoras, que sejam capazes de melhorar o desempenho do edifício;
  7. créditos prioritários regionais, ou seja, edificações que dão prioridade às preocupações regionais.

Quais são os selos LEED?

As pontuações e os pré-requisitos elencados na certificação LEED dependem diretamente do tipo de empreendimento a ser construído. No Brasil, temos oito selos diferentes:

  1. LEED NC — novas construções ou grandes projetos de renovação. A certificação se dá levando em consideração o terreno e a edificação como um todo.
  2. LEED ND — projetos de desenvolvimento de bairro. A certificação se relaciona com a parte urbanística de uma região, seja ela um condomínio, um bairro, uma quadra residencial, seja ela uma quadra comercial.
  3. LEED CS — projetos de envoltória e parte central do edifício. A certificação é realizada para prédios de múltiplos usuários, em terrenos ou áreas comuns da edificação, nos quais o empreendedor não tem responsabilidade sobre o projeto das áreas internas de cada unidade.
  4. LEED Retail NC e CI — unidades de varejo.
  5. LEED Healthcare — estabelecimentos de saúde.
  6. LEED EB_OM — projetos de manutenção de edifícios já existentes. A certificação baseia-se no desempenho de operações e sua melhoria em edificações já existentes.
  7. LEED Schools — escolas.
  8. LEED CI — projetos de interior ou edifícios comerciais. A certificação se dá no interior de edificações comerciais, em usuários de áreas de escritório que estejam passando por melhorias nas instalações ou estejam construindo uma nova edificação.

Qual a sua importância?

A principal importância de termos obras sustentáveis é garantir a manutenção dos recursos naturais para as gerações futuras. Assim, investir em eficiência energética e uso racional da água, por exemplo, são esforços consideráveis.

É válido dizer que há uma nova linha de pensamento que está sendo utilizada em todo o mundo: trabalhar para garantir o equilíbrio entre a natureza e o segmento da construção civil. Afinal, essa é a única maneira que temos para aliar nossas necessidades às ambientais do plante, não é mesmo?

O consumo consciente de recursos naturais pode ser analisado mediante três aspectos: econômico, social e ambiental. Como já destacado, obras sustentáveis são aquelas economicamente viáveis, socialmente aceitas e ambientalmente corretas.

Esse uso, além de diminuir o consumo e aumentar o reaproveitamento, é uma prática fundamental para a manutenção de nossa qualidade de vida para as gerações futuras. ​

Quais os benefícios dessa certificação?

Contar com o selo LEED e obras sustentáveis pode trazer benefícios interessantes para uma construtora. Em termos de mercado, é possível dizer que a empresa passará a ser reconhecida como uma empresa verde, por conta de suas ações.

Assim, a imagem do negócio aumentará consideravelmente, podendo aumentar o número de clientes e a abrangência dos serviços. Então, investir em obras verdes pode ser uma grande vantagem para o futuro de sua companhia.

Além disso, podemos destacar outros benefícios, como:

  • redução de custos operacionais;
  • minimização de riscos regulatórios;
  • modernização dos projetos;
  • crescimento de mercado da empresa;
  • aumento do número de clientes;
  • entre outros.

É fundamental que os engenheiros tenham pleno conhecimento dos selos sustentáveis, podendo levar em consideração os pré-requisitos e conseguir adquiri-los em suas construções, tornando-as obras sustentáveis. Certamente, valerá a pena.

E aí, gostou das informações que destacamos sobre obras sustentáveis? Ficou interessado no assunto? Então, não deixe de assinar nossa newsletter para receber todas as nossas atualizações. Não perca essa oportunidade!

Escreva um comentário